quarta-feira, novembro 01, 2006

VEJA E PUBLIQUE TUDO NO DIÁRIO DE SOBREVIVÊNCIA DO PROFESSOR ORIGINAL!

Para descomplicar para nossos leitores e para aqueles que aqui publicam de terem que ler mais de um blog, ou publicarem em dois lugares, a mesma coisa, será tudo publicado no Diário do Professor original até que retomemos o movimento de greve que justifique o uso alternativo desse blog:
O local de publicação aqui está redirecionado para publicar no Diário de Sobrevivência do Professor

Processo eleitoral para escolha da Direção e Vice-Direção das escolas municipais (CLICA AQUI!)

terça-feira, outubro 31, 2006

Vide DOM - "Aviso SMED"

Trata das eleições para diretores /as de escola. Convocação p/ Assembléia.

Modesta Trindade Theodoro

domingo, outubro 29, 2006

Jornais impressos

Pesquisei as "chamadas", ou títulos, como queiram, de alguns jornais do país (29/10)e cheguei à triste conclusão de que, realmente, não há imparcialidade em muitos dos "nossos" veículos de comunicação. Observem:

O Estado do Amazonas - AM - Manaus consome carvão de desmatamento ilegal;
Diário do Amazonas - AM - Brasil elege hoje o presidente mais dez novos governadores;
Tribuna da Bahia - BA - O futuro do Brasil em suas mãos;
Correio Braziliense - Distrito Federal - Nas urnas, o destino da nação;
O Estado do Maranhão - MA - Roseane convoca militância: “Vamos vencer essa eleição”;
Jornal Estado de Minas – MG - O futuro do Brasil - Lula e Alckmin pedem seu voto; Jornal Hoje em Dia – MG - (internet)Brasil vai às urnas e deve reeleger Lula - Jornal nas bancas: Lula se reelege com 22 pontos de frente (internet diverge do jornal impresso);
O Tempo – MG - Pesquisas mostram Lula reeleito;
Jornal do Brasil – RJ - Os 7 desafios do novo presidente;
O Globo - RJ - Pesquisa: Lula e Cabral têm vitória assegurada hoje;
Folha de São Paulo – SP - Pesquisa indica vitória de Lula para presidente hoje;
O Estado de São Paulo- SP - Lula chega ao 2º turno com 21 milhões de votos à frente;
Jornal Zero Hora – RS - O Brasil vai falar.

quinta-feira, outubro 26, 2006

Manifesto de educadores e dos gestores!

Manifesto dos Educadores -???- Mineiros pela reeleição de Lula???

Li com uma mistura de risos e indignação o documento com o título acima. Grita aos nossos ouvidos e salta aos nossos olhos a audácia daqueles que se auto-intitulam educadores e pretendem sob esta capa, convencer as pessoas a votarem em Lula. Percebi logo de cara a hegemonia de nomes e cargos ligados ao Sind-UTE estadual e da SMED. Pensei inicialmente em contar, mas eram dezenas e dezenas e não tive estômago para continuar quando vi o jurássico Hilário, sindicalista redivivo - muitíssimo vivo!!! - na listagem. O cara de pau ainda se acha um educador! Nada contra cada um se proclamar como quiser, mas é o mesmo que Dirceu Lopes, Dario e Jairzinho se afirmarem jogadores de futebol, mesmo sem pisar num gramado para uma partida oficial há décadas.

Existem profissões e atividades em que não existe a figura do EX. Nunca se ouviu falar em ex-papa. Existem algumas outras atividades em que se perpetua a identificação com a antiga profissão pelo inusitado da trajetória: presidente e torneiro mecânico, por exemplo. A falta de um dedo de Lula testemunha que um dia ele foi metalúrgico. Se ele saberia ligar um torno hoje em dia é outra história...Mas será que encontraremos vestígios de docentes, educadores, professores, mestres em quem não saberia nem fazer uma chamada mais? Em gente que não pega em um giz há dez, doze anos? E pior, em gente que sabe pouquíssimo sobre o público do interior das salas de aula, pela intensa e rápida transformação das gerações de estudantes? Em mestres de ensinar a ensinar, em quem tem as receitas do bem lecionar e que não lecionam desde os anos 1900 e tal? Não, não estou tratando aqui de dar palestras, de ministrar cursos nas gerências, gabinetes e seminários oficiais. Estou falando de docência! E de decência!Se rasparmos as camadas e camadas de burocracia estatal que tingem a pele dos ditos educadores da lista, encontraremos o quê? Um educador fossilizado? Creio que mais fácil seria identificar a mestra romana encontrada petrificada nas escavações de Pompéia como educadora. Pelo menos ela morreu lecionando, coisa que a maioria dos ex companheiros e companheiras do manifesto não sabem mais o que é....

Será que na listagem abaixo, encontraríamos alguém que lecionou neste século XXI?Verifiquem: Zamara, Gered CS; Saulo, Corregedor; Afonso, SMED; Antônio Davi, SMPS; Newtom de Souza ? o Newtinho; Hilário, sem comentários; Pilar, idem; Rogério Correia, idem; Carlão, idem... Ora, tenham a santa paciência!!!!

Observem que não estou falando que os listados não trabalham ou coisa semelhante. Estou afirmando com todas as letras que podem ser gestoras, legisladoras, gerentes, assessoras, ou qualquer coisa que o valha. Educadoras e educadores não! Se há alguma dúvida procure no dicionário de sua preferência o significado do termo educador.

Na lista ainda estão os diretores de escola, eleitos entre seus pares e a maioria saído das salas de aulas há dois ou no máximo quatro anos. Vieram das salas de aula e voltarão para as mesmas um dia. Estão em contato direto e cotidiano com a escola e sua realidade. Não são cargos de confiança da PBH. São cargos de confiança da população. Creio até que a maioria pensa e age assim.Talvez um ou outro ainda não tenha clara esta definição, mas é assim que deveria ser. Foram eleitos pela comunidade para servir a comunidade e não a SMED ou as GEREDs. Abro aqui uma exceção para defender este segmento dos trabalhadores em educação. Lamento somente que não tenham atinado para o uso ideológico de seus nomes e cargos e do método da confusão para fins de convencimento.Explico: colocando seus nomes legitimamente como educadores, na mesma listagem que os cargos de confiança do prefeito e dos eternos sindicalistas, servem inconscientemente - creio eu - à causa do patrão contra o trabalhador; da casa grande, em detrimento da senzala; do aparelhamento do estado, em detrimento da organização da sociedade. Afirmam veladamente Lula como opção de todos os educadores e como o melhor para a educação.

Alguns não verão e não vêem nenhum problema. É só uma lista, dirão eles. Para quê tanta polêmica, perguntarão.

Sinto ser o estraga prazeres, o desmancha festa, o pessimista de plantão.

Observem o tratamento dispensado aos docentes pelos partidários de Lula.
Observem a conduta neo-stalinista da corregedoria, das GEREDs, da SMED e dos que abraçaram como sua, e de mais ninguém, a prefeitura de Belo Horizonte.
Observem os que balançam as bandeiras de plástico de Lula nas portas das repartições públicas. Vejam o constrangimento em seus olhos. Antes defendiam a mudança, o novo, um país diferente e justo. Hoje defendem suas nomeações, seus cargos e só.

Verifiquem também as propostas de reformas previdenciária e trabalhista anunciadas e defendidas pelo governo Lula. Vejam o modo petista/Pimenteista de governar. Será que retirar direitos de aposentados; rebaixar salários de docentes via super exploração de seu trabalho; impossibilitar o necessário planejamento nas escolas; buscar pulverizar os críticos com ações na corregedoria; negar por anos a fios o passe livre para os estudantes das escolas públicas; tratar professoras e professores com truculência e os cassetetes da Guarda Municipal; gastar rios de dinheiro público com publicidade e com o próprio gabinete; liberar professores somente para sindicatos e gabinetes aliados e cooptados, é fazer mais pela educação?

Ora, se é assim: Nem Lula, nem Alkmim,NULO LÁ!
Prof. Geraldinho - terceiro turno - IMACO.

quarta-feira, outubro 25, 2006

Atenção, educadores/as!

Observem o trecho da reportagem do jornal Hoje em Dia (página 3 - Política- 25/10/2006):

"A campanha petista recebeu manifestação de apoio de integrantes da comunidade acadêmica da UFMG e de educadores dos ensinos infantil, fundamental e médio de BH".

Estamos tentando entender o que professores/as da Educação Infantil, com colegas tão penalizadas, perdendo todos os recursos na Corregedoria, estavam fazendo na manifestação com o prefeito. Se o jornal publicou em nome de todos deve haver uma maneira de corrigir o quanto antes, pois sabemos que a posição não é generalizada.

sexta-feira, outubro 20, 2006

Articulação petista e o sindicato.

Apesar de não querer centrar a crítica nas pessoas mas na postura que elas tomam com relação ao poder, ao sindicato e em relação aos que estão no governo, uma forma de identificar bem claro quem é a tal Articulação é esta: o grupo ao qual pertence o Hilário. Também participavam/ participam ércio Sena, Marcelo e outros.

Talvez no passado estas pessoas e seu grupo tenham articualdo algumas conquistas para nossa categoria. Não nego. Mesmo porque não tenho muito tempo de rede - estou desde 1993. O passado oposicionista nos levou a caminhar.

O problema que se apresenta gaora é outro: observem bem a postura crítica deste grupo em relação ao governo Aécio - críticas coerentes e bem colocadas - e a reação deste mesmo grupo para com Pimentel/Pilar/Lula/PT.
Não salta aos olhos o tratamento incoerente e a ausência de atitude também frente as ações neoliberais da PBH e de Lula?é disto que estamos falando. Podemos e devemos atacar e malhar FHC/Aécio e Alkcmim. Mas temos a obrigação lógica e coerente de fazermos o mesmo com suas caras metades petistas, a outra face da mesma moeda! Não dá para atacar os tucanos - legitimamente, repito, e se omitir frente aos descalabros das administrações petistas em Betim , Contagem e BH.

Prof. Geraldinho.IMACO - terceiro turno.

quarta-feira, outubro 18, 2006

Eleições sindicais

Algumas pessoas têm me ligado perguntando se estarei em alguma chapa para sindicato ( atual SINDREDE). Não, não, de jeito nenhum! Já fui sindicalista (anarco-sindicalista) , trabalhei no departamento jurídico, de 1997 a 2000. Gostei muito. Poderia, mas não quis retornar. É sempre bom assistir pessoas pensando que pensam por nós, os partidos se engalfinhando no poder, bastidores, tramas e dramas. Tudo isso é bobagem se pensarmos na luta constante que se tem que travar contra um patrão e assessores que já foram sindicalistas. Creio que fiz a minha parte, na época certa. Tenho para mim que ninguém deve se perpetuar em sindicatos. Deveria haver um amplo rodízio. As pessoas perdem a noção do que é dar aulas em tempo integral, às vezes se acham muito poderosas. Por onde passa, o poder corrompe ( e como!) . Sem generalizações, claro.
As chapas devem estar sendo formadas, já há a Comissão, e em breve conheceremos os/as inscritos/as. Espero que sejam as pessoas certas para nos defender, porque apesar de tudo ainda acredito na representatividade do sindicato. Logicamente aquela máxima "o sindicato somos nós, nossa força e nossa voz" está congelada, mas espero que o sindicato dos professores da rede municipal que assumirá no ano que vem consiga revolucionar o processo. Alvíssaras.
Modesta M. Trindade Theodoro
BH, 18 de Outubro de 2006