sexta-feira, março 17, 2006

AINDA SOBRE BARATAS....

Li certa vez que em caso de desatre atômico, somente as baratas sobreviveriam. Nós mamíferos, assim como tantos outros grupos de animais iríamos sucumbir rapidamente. Li também a queixa da colega que reclama das baratas na PBH. Sim , baratas há ali e muitas. Das nojentinhas asqueirosas rastejantes e das voadoras safadas bem nutridas. Como sabemos que servidores públicos tem fé pública confirma-se aqui a existência de baratas na Afonso Pena 1212. Fim de papo, não há discussão. Contrate-se - por licitação? - o detetizador e só.

Mas há também outros tipos de animais rastejantes e nojentinhos e de insetos voadores safados e bem nutridos na PBH. Ou ainda não percebemos que os que sempre sobrevivem aos desastres administrativos e políticos praticados na cidade outrora jardim são as pragas e os insetos ?

Não, eles não padecem fome e desemprego, falta de assistência de saúde. São fortes. Bem remunerados. De confiança.

É ou não uma barata quem por não querer voltar para a sala de aula vende os ex- companheiros por carguinhos na SMED e Gereds?
Não é uma saúva cortadeira quem saqueia as finanças públicas para fazer propaganda e deixa a população favelada a míngua?
Não é uma ratazana graúda e bem nutrida quem coloca sua família e companheirada petista e pcbista inepta e politiqueira nas centenas de cargos de confiança na PBH?
Não é um grilo sem cérebro aquele que pula de cargo em cargo - Regional, Secretarias, Conselhos administrativos... - sem perder a pose e o rebolado, competente para tudo e para nada?
Não é um carrapato aquele que suga o sangue dos ex-colegas servidores e professores quando chega a um carguinho de coordenador, gerente, diretor@ de escola, chefe de posto de saúde?
São ou não lesmas invertebradas e rastejantes aqueles que esqueceram a ideologia, o sonho, apagaram a ética, o projeto de cidade, de nação, para se acomodar à sombra do aparelho de estado?

E a aranha, bunducha e sem vergonha continua a todos enredando, embromando, seduzindo e tecendo a teia do pensamento único em BH e no Brasil.

E lá se vai a procissão dos hipócritas e dos autoexcomungados : ex-líderes comunitários de vilas favelas e de movimentos sem casa, portando laptops e se hospedando em hotéis quatro estrelas; sindicalistas de chapa branca com seus celulares e carros oficiais movidos a sangue operário; ex-comunistas convertidos - por preguiça e comodismo - a economia de mercado; antigos mestres sem memória e sem honra com caderninhos plurais sob o braço; todos repetindo a velha ladainha para velhos e falsos deuses esquecidos. Tropa de insetos. Como formigas de corrição. Quando passarem, posto que passarão, o que restará?

Prof. Geraldinho de Paula Corrêa
E. M IMACO - noturno.

5 Comments:

Anonymous Anônimo said...

na minha escola o diretor é o baratão chefe, o carrapato que suga nosso sangue e corta ponto sem dó. Logo ele que quando professor faltava mais que dinheiro de pobre em fim de mês.

5:18 PM  
Blogger Nós professores said...

Do Jornal Hoje em Dia - 21/3

"PBH E AS BARATAS

Em resposta à nota 'Baratas na PBH', publicada neste espaço Do Leitor no dia 16, a prefeitura informa que é feita anualmente quatro desinsetizações, sendo uma a cada três meses. A última aconteceu em dezembro de 2005, e a próxima está programada para este mês. A prefeitura está também realizando uma reforma no seu prédio, o que inclui a rede hidráulica, diminuindo assim a presença de insetos."

Assessoria de Comunicação Social
Belo Horizonte

7:47 AM  
Anonymous Anônimo said...

Em todo setor da vida pública ou privada sempre existe uma aranha bunducha. Seja um@ servidor@ com décadas de lotação, daquele/as que vivem tecendo e tomando conta da vida alheia, seja um@ politiqueir@ de plantão, que vive intrigando e procurando se dar bem. Pode ser também um@ chefe que vive de sabotar a felicidade e a energia alheia.

Olhe ao redor. Nesse exato momento el@ te observa.

12:08 PM  
Anonymous Anônimo said...

O QUE FAZ A ASSESSORIA DE IMPRENSA DA PBH? EM QUE FAMÍLIA DE INSETOS ELA SE ENQUADRA?

12:09 PM  
Blogger Nós professores said...

Ao/À colega acima d@ que está acima.
Creio que há aranhas e "aranhos" bunduch@s que entraram há pouco na PBH e já aprenderam a reverenciar.Basta observar no DOM os BMs de designados para este ou aquele local. Alguns sequer saíram do Estágio Probatório, outros tem alguns anos de puxa-saquismo. Então, não é preciso "décadas" de lotação para resolverem tomar conta de vidas alheias. Nem podemos generalizar.Há pessoas assim: acham-se prontas, nasceram acabadas,enfeitadas, e ponto.
Felicito ao professor Geraldinho pelo texto.As metáforas saltam, voam e rolam. Não poderiam ser melhores.
Professora Modesta

6:41 PM  

Postar um comentário

<< Home