quarta-feira, dezembro 21, 2005

Notícias da Câmara - 1º turno - PL 787 -20/12/05

Câmara aprova projeto do Servidor em primeiro turno

O projeto 787/05, que institui o Plano de Carreira do Hospital Odilon Behrens (HOB), foi aprovado, hoje, em primeiro turno, na Câmara Municipal. Foram 36 votos a favor. Serão beneficiados 21 mil servidores.
O projeto reorganiza também tabelas de cargos públicos efetivos e funções públicas da Beneficência da Prefeitura de Belo Horizonte (Beprem) e concede reajustes às seguintes categorias: na área da Saúde, os funcionários de nível médio terão um aumento de 7%; os de nível superior de 11%; e os médicos, de 14%.Abono
Os servidores da SLU (Superintendência de Limpeza Urbana) e Sudecap (Superintendência de Desenvolvimento da Capital) receberão abono que varia de 11% a 22% e os da Educação terão abono anual de R$ 700,00. O projeto cria ainda 100 cargos de vice-diretor nas escolas infantis e concede gratificações para o pessoal da fiscalização tributária e vigilância sanitária.

Esforço concentrado

O projeto deve seguir amanhã para análise das comissões de Legislação e Justiça, Orçamento e Finanças Públicas e Administração Pública onde serão apreciadas emendas de autoria dos vereadores. Até sexta-feira, dia 23, retorna ao plenário para votação em segundo turno.

O presidente da Câmara, Silvinho Rezende (PTN), ressaltou que, não havendo emendas na redação final, o projeto poderá ser encaminhado ao Executivo no dia 28. “Desta forma, será possível garantir a incorporação dos reajustes para os funcionários na folha de pagamento de janeiro de 2006”.

Contribuições

Durante a votação, a líder de governo Neusinha Santos (PT) agradeceu a contribuição do Sindibel, dos líderes dos fiscais tributários, da Vigilância Sanitária, SindUte, Sudecap e SLU na elaboração do projeto.

“Essa foi a proposta possível de ser apresentada pelo Executivo. Há muitas emendas importantes dos vereadores e que poderão ser incorporadas a tempo ao projeto, visando o seu aprimoramento”.

O presidente da Comissão de Legislação e Justiça, vereador Geraldo Félix (PMDB), que votou a favor do projeto do Executivo, garantiu: “Estamos a postos para analisar as emendas e prontos para aprovar o projeto em redação final dentro do prazo”.

Informações na Coordenadoria de Comunicação Institucional (3465-1105/1216)

3 Comments:

Anonymous Modesta Trindade Theodoro said...

Subserviência

Não fora alguns telefonemas que recebi, evitaria me evitaria me envolver mais com o assunto. A Câmara Municipal aprovou um incentivo de R$ 700 para professores que participaram de reuniões pedagógicas, assim como para as funções de cem vice-diretores. Dentre 17 emendas, umas três são para a Educação.

Na verdade, não fazem muita diferença. A Educação se esborrachou. Não houve defesa de nada consistente para a totalidade de seus funcionários. Absurdo mesmo é o dinheiro supracitado para participar de algo obrigatório, que consta na lei nº 7.235/96 (Plano de Carreira da Educação).

Pior foi ler nos jornais que a líder do governo agradeceu ao sindicato da categoria por ter feito parte do projeto. Meus pêsames a ele pela inconsistente defesa de um reajuste digno aos demais servidores da Educação. Será que daqui para frente só nos resta obedecer e aceitar?

Quando a sociedade inicia certos processos avassaladores ela passa a desconhecer a dialética e o diálogo. Todos que labutam nas escolas são educadores. Os aposentados trabalharam muito para construir uma sociedade melhor.

Diante de tal quadro é impossível dizer que o prefeito está entre os melhores do mundo. Uma mãe de família que ganha R$ 300 por oito horas diárias terá de aceitar tal acinte calada e, às vezes, nem fica sabendo. Onde enfiaremos a nossa dignidade?

8:45 AM  
Anonymous Anônimo said...

Neusa Santos, sem ideologia para defender depois da derrocada dos velhos discursos e das empoeiradas palavras de ordem, apela desde anteontem para o populismo e para o puxasaquismo do executivo.^

Quem, nesta Câmara Municipal que já abrigou JK, fará a defesa da população, mais do que do prefeito e seus apaniguados? A defesa do interesse público mais que dos seus próprios? A defesa dos eleitores, em vez da vitória nas eleições?
Prof. Geraldinho - IMACO - noturno.

12:07 PM  
Anonymous Anônimo said...

PS: Esqueci de dizer que na CM existem pelo menos dois homens íntegros e que legislam sem atrelamentos ao executivo e seus desmandos: Délio Malheiros e Antônio Pinheiro.

Se outros e outras houver, mostrem as caras, pois há muito não se as vê.

Prof. Geraldinho - IMACO - terceiro turno.

12:09 PM  

Postar um comentário

<< Home