sábado, novembro 19, 2005

Educação Especial - Jornal Hoje em Dia

Educação especial
Belo Horizonte, 18 de novembro de 2005

É uma pena que a matéria 'Escolas abertas a alunos especiais', na edição do dia 17, ficou muito presa a pessoas cegas e surdas. Há todo um projeto voltado a elas ( Vide Declaração de Salamanca) há muito, o que é bom. Seria interessante mostrar como têm sido tratadas crianças com outras necessidades educacionais especiais: dificuldade de aprendizagem, condutas típicas, deficiência múltipla ou altas habilidades - apenas para exemplificar. A Lei de Diretrizes Básicas (LDB), art. 59, deixa explícito que o atendimento deve ser feito por professores especializados. A interação deve ser buscada, mas com segurança, responsabilidade e metodologia apropriada. Além disso, por força de Lei, os pais ainda têm direito a opção.

Modesta Trindade Theodoro