terça-feira, julho 19, 2005

FASPA/MG
INDIGNAÇÃO

A sociedade brasileira assiste estarrecida aos acontecimentos sobre denúncias de corrupção que estão ocorrendo no Congresso Nacional e envolvendo partidos políticos, parlamentares, membros de governos a nível Federal, Estadual, Municipal e empresários. O partido governante no plano federal está no “olho do furacão”, o presidente se encontra enfraquecido, pois, se tornou refém do próprio partido. Dia após dia a lama engrossa e fica claro para a Nação a eleição fraudulenta, onde os gastos de campanha foram bem maiores que os apresentados ao TRE. Sabia, ou não sabia o sr. Presidente? Óbvio que sim. Quiseram o Poder a qualquer preço. E eis tal preço: aquele que se apresentou como “salvador da pátria”, defendendo uma conduta ilibada, cobrando fidelidade de seus correligionários, expulsando colegas por votarem contrários ao bloco partidário, impedindo o livre pensamento, discernimento e diversidade de opinião, agora, caída a máscara pode-se ver o que estava encoberto no “túmulo caiado” – “por fora bela viola, por dentro, pão bolorento”. Esses, que sobraram, terão moral para continuar expulsando? Esse tipo de expediente não “cola” mais. A dívida de milhões em que o pt se envolveu mostra toda essa canalha esperta tomando conta dos cargos executivos para comandar nossos destinos. Não aceitamos! Nós, povo é que devemos expulsa-los? Nossa Constituição é hoje uma “colcha de retalhos”, cheia de emendas, e não prevê casos de corrupção de cúpula executiva. A corrupção que ocorre hoje é muito mais grave que a ocorrida no tempo de PC Farias. O presidente sofreu impedimento. Por que não também agora? É preciso se pensar em Impedimento já! Punição já!
Óbvio, que no Congresso há uma boa parcela de bem-intencionadas e boas pessoas mas, a semente do mal já foi plantada há bastante tempo. Revolvida que está a poeira, na busca de interligações, há citações desde a era Collor. Em exemplos destas, a lama respinga em vetustos nomes que continuam no cenário político nacional. Para que a farsa de uma pseudodemocracia, onde muitos sustentam a poucos e que apesar dos altos salários e vantagens ainda se locupletam vorazes em negociatas às “ocultas”? Ocultas até agora, quando alguém, por motivos não se sabe bem quais, vêm a público para denunciar. Os denunciados querem provas. Mas, “colarinho branco” não passa recibo, não dá nota fiscal, sonega tributo e muito dificilmente deixa rastro. E é a essa quadrilha instalada no Poder maior da República que faz projetos e os aprova. Pensar que o que não foi votado no governo FHC, com Lula foi. Perversos, sem caráter, maquinam o mal. Diante das câmeras da CPI instalada distorcem fatos e a língua traiçoeira trama artimanhas. Alguns fazem caras de bons moços e até choram, cínicos, pois, toda a cúpula com ramificações em todo país, inclusive comparsas de outras siglas partidárias, participaram, se locupletaram, e se elegeram. Quem vai ter “peito” para anular todas as votações anteriores, aprovadas sob o peso da prata de Judas? Seriam esses os “300 picaretas” citados na campanha de 98? A cada dia surgem novos fatos de corrupção comprovando o famigerado “mensalão”. Políticos usam táticas de extorsão usadas por bandidos. Empresas privadas e estatais têm sido alvos preferidos. E os fundos de pensão enriquecendo grandes “estrelas” repentinamente?
Agora, o homem da cueca cheia de dólares mais mala preta cheia de reais. Esse “coitado” deve ser apenas uma “mula”. De onde veio e para onde ia tal dinheiro? Quem o teria mandado e para quem? Ligações com o presidente de partido político, parentesco!!! E pensar que nas últimas eleições para prefeito e vereadores “voaram” 20 milhões de reais para ajudar a dobradinha pt / ptb a emplacar seus candidatos. E pensar que “medidas ditas sociais” mas, que só prejudicam a massa do povo foram aprovadas. Não adiantou passeatas, comícios, ações na justiça, manifestação popular contra, a Previdência Social foi alterada e o aposentado tomou “ferro”. Enquanto isso, as “Georginas da vida” saem da cadeia, milionárias. Assim, também, assassinos confessos, sonegadores e bandidos têm saído livres e milionários. A legislação tem de ser aprimorada mas, quem as faz teme necessitar eventualmente delas, por isso continuam brandas e ineficazes como “trapo de imundícia”. Muito estranho quando Ministros do Supremo deixam a letra da lei e votam politicamente.
E pensar que as “caras pintadas” nada mais eram que “atores” convenientes para dar um cunho popular. E as malas pretas atravessaram, sórdidas. E muito voto foi comprado desde então, e comprado permanece.
Essa vitrine malsã reflete na marginalidade desocupada, minando a convivência social em cenário de violência e improbidades. Os honestos, fora de moda, assim como também outros costumes, se aprisionam com temor a espera de solução que não chega.
Não é só de comida que vive o povo, é sobretudo de dignidade. O presidente, nada mais é que o boneco de um ventríloquo. Quem o comanda é o partido desmascarado e corrupto. Mais de 50 milhões colocaram suas esperanças em um trabalhador. Mas as viagens continuam, como se nada estivesse acontecendo. Lá fora, enquanto degusta bons vinhos fala-se da fome que nunca é saciada. Nosso povo é trabalhador mas é pobre por causa da opressão salarial que lhe é impingido. É preciso lembrar-se dos desvalidos, daqueles que nunca chegarão a ser alunos... porque fenecem nas endemias, no raquitismo, no desamor de costumes pervertidos pela miséria das carências várias.
O prestígio do Poder é passageiro, enganoso e sempre cercado de bajulação. Preciso é voltar à memória às origens. Buscar nas bases o sentimento do povo, ouvir o que dizem e certamente assustará quando se ouvir: “nunca mais, PT nunca mais”. O tempo é inexorável e amanhã será tarde. Falta pouco para esta gestão de Governo e o Brasil ainda não foi passado a limpo. Não adianta cercar-se de adversários. Ressuscitar velhas múmias é tornar presente o passado que não se foi e só deixou dificuldades, recessão, inflação, desemprego e desesperanças. Onde está o Conselho da República? Batear da massa do povo novos nomes para recompor esse desgoverno. Abrir os olhos e enxergar além das siglas partidárias e encontrar valores. Onde estão as pessoas de bem desse país que não fecham a gruta do Ali-Babá?
Segundo a CEI – Comissão Especial de Investigação, divulgou em 1994, a remessa ilegal de dólares ao exterior é equivalente a 15% da dívida externa brasileira. Esse dinheiro, resultado de negócios do narcotráfico, jogo do bicho, tráfico de armas, sobras de campanhas eleitorais dentre outras, saem do país através de instituições financeiras oficiais e fantasmas e vai parar em paraísos fiscais. Também, apontou a CEI um superesquema de corrupção no país. Cita dentre os envolvidos neste superesquema de corrupção no Executivo, de empresários a funcionários e dirigentes de órgãos públicos. Dentre alguns citados e envolvidos: Ministério do Bem Estar Social, Transportes e suas Estatais, Educação, Integração Regional, Saúde, DNOCS – Departamento Nacional de Obras Contra a Seca. Esse “dossiê” apelidado o “livro branco da corrupção” pretendia ser um manual para o governo FHC sobre os caminhos das irregularidades envolvendo funcionários públicos, empresas e órgãos do Executivo. Este livro foi entregue por Itamar Franco a FHC no dia de sua posse. No dia seguinte, este mandou queima-lo!!!
O que se fez da CPI do BANESTADO? E as nossas Estatais que foram dadas de “grila” pelo governo que ainda “emprestou dinheiro para serem compradas”? E o consorcio Tele Norte Leste, montado por Jereissati com dinheiro de fundos de pensão, durante a privatização do sistema Telebrás/98? Isto constou de denuncias de ACM – PFL-BA. E os fortes indícios de irregularidades graves encontradas pelo TCU e encaminhados ao Congresso, com superfaturamento e falhas em licitação em 166 obras do governo federal em 2002?. Isto fez parte do “Avança Brasil”. E o nepotismo, virou festa de família. E as oito ações contra Palocci no STF? Tudo isso e muito mais, viraram Pizza?!
Enquanto isto acontece, mais de 17 milhões de pessoas acima de 15 anos não sabem ler nem escrever. Ainda, os analfabetos funcionais chegam a 65 milhões de pessoas que não conseguem compreender o que lêem ou escrevem, equivalendo ao percentual assombroso aproximado de 37% da população. Assim, não vão entender toda essa canalhice ramificada como metástase nos organismos públicos. A falta de qualidade da educação oferecida pelos governos, as desvalorizações rotineiras do educador que há anos sofre de opressão salariais continuam como uma das causas dessa doença crônica chamada analfabetismo.
Enquanto isto, o governo prepara “pacote” com brechas para a privatização das universidades públicas (com apoio das caras pintadas – que não são índios). O.analfabetismo não é só das letras. O analfabetismo digital também exclui perto de 90% da população brasileira. Querem manter nosso povo na ignorância porque, para muitos corruptos é mais conveniente. E os excluídos sofrem sem saber por que, sem compreender os desvios, as ações marotas nas épocas de campanhas eleitorais, iludindo eleitores de boa fé. Não aceitamos que nosso Brasil seja o país do faz de conta!
Muito estranha foi a licitação, agora, em junho, pelo Planalto, de compra de 60 malas tipo 007. Para que e para quem seriam? Coincidência? Para que tanta mala preta? E as Fundações petistas, não vão ser investigadas? As empresas de comunicação em foco (smpb, dna e outras que “ganharam” licitações bilionárias do governo, nem sempre cumpriram a comunicação devida. Programas, ditos sociais do governo federal como os “pró” – infantil, conselho, jovem e outros nem foram divulgados. E, pelo Brasil a fora, ninguém sabe, ninguém viu. E então? Publicidade que não houve e foi regiamente paga. Enquanto isso, o governo produz revistas vistosas mas sem conteúdo, fantasia dados e remete às entidades comunitárias tentando impressionar os incautos.
Agora, a mega operação “Narciso” da PF – Policia Federal, deixou claro, não o zelo pela fiscalização, que deve ser rotineira mas, tirar o foco da mídia dos depoimentos da CPI dos Correios para empresários sonegadores. A lama está sim, em vários setores da vida brasileira que está virando um caso de polícia. Com tanta roubalheira, onde está a investigação nas contas de governos quando subtraem, intocáveis, verbas da merenda escolar? Milhões, destinados à merenda deixaram de chegar aos escolares. Denúncias houve, até “dossiês” chegaram ao TCU e a própria Controladoria da União. Então, parou. Parou, por quê? – Convênio com o governo de Estado... Nada foi feito de 2001 até agora. Depois, fala-se em acabar com a fome...
Muito fácil é se falar em fome dos outros enquanto se degusta bons vinhos no estrangeiro. É fácil falar de cortes nos gastos públicos enquanto seu partido se locupleta com o economizado!!! Só falta o que aqui governa dizer como a rainha Antonieta, da França: “se não tem pão, comam bolos”. E pensar que ainda foi aplaudido na Praça da Bastilha, é demais.
Conclusão: Queremos a apuração e punição para corruptos e corruptores.
A corrupção do “mensalão” para compra de votos, significa que os projetos votados e aprovados beneficiaram financiados e financiadores do esquema corrompido. Urge rever as “reformas”, principalmente a da Previdência. Isto facilitou o enriquecimento da seguridade privada. Queremos a anulação de todas as votações de leis obtidas sob o peso do “mensalão” e outras propinas. Queremos também a expropriação de todo o dinheiro ilícito para o Estado. Queremos a investigação de pessoas envolvidas e seus familiares que enriqueceram rápido e com recursos fraudulentos. Queremos a anulação das eleições de 2002. Queremos o Impedimento do dirigente da República, já!
Realmente, o Brasil não merece essa infestação de corriolas.

Ai dos que decretam leis injustas e dos que escrevem perversidades, para prejudicarem os pobres em juízo e para arrebatarem o direito dos aflitos do meu povo; para despojarem as viúvas e para roubarem os órfãos! Isaías : 10; 1

(documento Institucional)

UTILIDADE PÚBLICA ESTADUAL Nº 13.238 – Tel: 3441 72 65 – Rua Irlanda, 39 – Itapoá – BH/MGCEP: 31 710-010 - E-mail: faspa.mg@terra.com.br