terça-feira, junho 07, 2005

Endereço do Pimentel

Última hora (16:45 de terça feira, 07/06): Acabou a greve mas como dizia o jargão dos velhos sindicalistas "a luta continua".
Não quero insinuar nada mas partilhar uma informação: a casa do prefeito Fernando Damata Pimentel fica na rua Marquês de Maricá 454, Cidade Jardim. Quem sabe ele não recebe alguém que o faça mudar de idéia quanto a nos receber e negociar????????

Toputu Kaskoisa
Um dos últimos Kamikazes

11 Comments:

Blogger Nós professores said...

Vamos fazer também uma listagem com o nome e o endereço de todos os gerentes, diretores de escola repressores, secretários e todo o primeiro,segundo e tereceiro escalão, todo mundo que está mamando despudoradamente nas tetas do poder ao mesmo tempo que reprimem os trabalhadores.
Os líderes de associações de bairro, os presidentes das entidades de favelas e as lideranças estudantis podem ter interesse nesse tipo de informação.

5:29 PM  
Anonymous Anônimo said...

Isto não acrescenta em nada!!! Endereço de A, B ou C, cada um tem o DIREITO de VIVER e Proteger a Família.(Trabalho é uma Coisa, Vida Particular é outra, não vamos Confundir!!)
Se as pessoas estão mamando ou não temos que ter provas para irmos à Justiça.
Cícero Macêdo

6:11 PM  
Anonymous Anônimo said...

Acontece que de provas não precisamos, porque mesmo a justiça mama nessas tetas. Basta ver que o prefeito e demais ganham 14 salário. Isso não precisa de justiça pra provar, só ajuda a trazer a intranqüilidade que vivemos nas escolas, que nos ameaça a vida e que são desprezadas pelos nossos ponposos e polpudos gestores. Põe tudo aí e eles sentirão a vida que o professor leva!

1:48 AM  
Anonymous Anônimo said...

Endereços
Concordo em gênero,número,grau e paciência com o que disse Cícero Macedo sobre "o direito de viver e proteger a família". Sine die (por tempo indeterminado) recebo,( e você também! ) folhetos e cartazetes de candidatos a deputados, vereadores,... Adivinhem quem fornece o seu e o meu endereço?! Adianto-lhes que no catálogo não tem.Não será o patrão?
Aliás, não vislumbro nenhuma possibilidade, atualmente, de proteger a família de outras formas, quanto mais dessa.Está passando da hora do poder público lidar com a real proteção do indivíduo, que é matéria da Carta Magna. Nossas vidas não são fictícias.
Modesta Trindade Theodoro

8:25 AM  
Anonymous Anônimo said...

Concordo com o colega Cícero

9:13 AM  
Anonymous Anônimo said...

Cícero, além de pelego vc é um borrabotas.Vá tirar retrato c/ o jumentel! Quem sabe vc não pega uma boquinha!

10:24 PM  
Anonymous Frederico said...

Olá colegas professores. Duas coisas me incomodam aqui e no movimento como um todo. Em primeiro lugar, por que é que somos incapazes de aceitar a opinião contrária à nossa? Pregamos tanto a democracia, o diálogo as diferenças, mas parece que as diferenças só são boas quando são iguais às nossas. Isso é muita incoerência.
E a segunda coisa é essa questão dos endereços. Não sei se vocês assinam as listas de discussão do CAPE-online, mas a manifestação em frente à casa da Pilar só serviu para fazer com que algumas pessoas que estavam em dúvida em relação ao movimento ficassem do lado da PBH. Na minha opinião existem formas mais inteligentes de fazer movimento do que ficar na frente da casa de quem tomas as decisões. Vamos fazer um exercício de troca de papéis. Já pensaram se os alunos insatisfeitos com alguma avaliação ou exercício que vocês deram fossem fazer piquete na porta da casa de vocês? Alguém gostaria disso? Se o prefeito e adjacências não nos respeitam, devemos nos igualar a eles? É esse o exemplo que queremos dar?
Colegas, sejamos coerentes com aquilo que pregamos... Existem muitas outras formas de atingirmos os nossos objetivos. Uma delas, por exemplo, é usar a própria Internet. Seja através de sites que podemos montar, ou mesmo enchendo as caixas postais dessas pessoas com e-mails. Mas, por favor, não vamos ser infantis e ficar mandando e-mails xingando o prefeito ou arranjando apelidos. Isso só serve para ser usando contra nós mesmos. Vamos mandar e-mails sérios, com nossas reinvindicações, para mostrar que o nosso movimento é sério.
Ah, sim, mais uma coisa. Por favor, coloquem o nome nas mensagens que vocês mandam. Não gosto de mensagens anônimas. Vamos assumir aquilo que escrevemos. Basta selecionar "Outro" abaixo do campo onde se escreve a mensagem e colocar o nome, ok?

9:57 AM  
Anonymous INCOMODADO said...

Será que vc ficou hospedado no calabouço petista? Foi feita uma lavagem no seu "tico e teco", e virou "companheiro".
Caso contrário, leia a cronica de Delfim Neto sobre" analfabeto político x analfabeto financeiro.
Cresça, ou fique com a mesmice

1:28 PM  
Anonymous Anônimo said...

Ao Cícero e ao Frederico:

Tudo acrescenta!!! Se vamos mandar cartas, e-mails, não sei, mas seria muito bom fazer isso, incomodar a família mesmo, pois durante a greve diretores e até gerentes de regionais ligaram para a casa das educadoras inclusive após às 22 horas e em muitos casos ameaçaram familiares das trabalhadoras.
Talvez o correto seja não nos igualar a eles, mas creio que pagar na mesma moeda é mais fácil para essas pessoas entenderem o que falamos.
Bem,se alguém ficou do lado da PBH após o episódio da carro de som é porque nunca ficou do nosso lado, sempre teve um pé do lado de lá, é até melhor que revele sua posição. Caso da nossa 'amiga' Analise que em seu primeiro dia de greve (após um mês de greve da categoria) pega o microfone e defende o fim da greve. Ora, até cartinha emocionada pra consolar a Pilar, ela escreveu, me poupem!
Precisamos saber quem está de que lado, para não nos deixar levar por qualquer um!

Cristiane

12:05 AM  
Blogger Nós professores said...

Olá Frederico, Cícero e todos....

O anonimato muitas vezes é a defesa dos que podem pouco (ou nada). O facismo italiano e as diversas formas de totalitarismo de direita (nazismo, franquismo, ditadura brasileira etc )e de esquerda (stalinismo, fidelismo, KMERismo etc)pouco se incomodavam de estuprar/violar/ a identidade/intimidade/vida privada dos críticos para conseguir seus intentos. Acreditem: a rede mundial de computadores também pode ser violada e os autores de e.mails podem ser perseguidos pelos neo stalinistas da PBH. Perseguir via atraso das férias prêmio, via indeferimento de processos administrativos, via corregedoria, via avaliação de desempenho é o mínimo. Existem mil formas impensadas e não descartadas por estes sedentos de poder e de unanimidade.
É bonito e leal assinar seu próprio nome mas o risco da retaliação é real e explica o anonimato de muitos.
Assinar o nome quando se é favorável a PBH é fácil.
Frederico: se algum aluno está insatisfeito com o trabalho de um determinado profissional, não precisa ir para a casa deste para reclamar. Estamos todos na escola e somos facilmente encontrados, ao contrário dos gestores da PBH que fogem do servidor e do CONTRIBUINTE. Não os encontramos em seus pseudo-locais de serviço e nem em lugar nenhum. quem não se lembra do Pimentel desmarcando a ida ao Palácio das Artes e da Pilar fugindo da Conferência Municipal de Educação? A relação é muito diferente e não cabe o paralelo, embora eu creia na sua boa fé ao propor tal inversão de papéis.

Não creio ser justificável a ida a casa de alguém para cobrar posturas profissionais, mas a ausência de interlocução por parte da PBH explica a proposta.

Invertamos os papéis mais uma vez: o que diziam estes gestores atuais, em épocas pré-"patrusianas"???? Uma amostra foi dada pela Pilar em sua meiga cartinha. O que diriam estes mesmos se perdessem o poder municipal???? Como aceitariam um Ferrara um João Leite ou um Amílcar dando 59% para seus cargos de confiança e ZERO para o funcionalismo?????
Como reagiriam se a direita mandasse a Guarda Municipal tratar os professores e pais com a sua delicadeza habitual????

Como seria a reação de carlão de tal, rogério correia, neila batista, pilar maria, zamara campos, ramom de carranca, analize de jesus, ércio sena, hilário hilariante, arnaldo godoy, todo os ocupantes de cargos na PBH e legislativo que se dizem de esquerda (todos em minúsculas mesmo!!!) se descobrissem antes de 1993 que a PBH pagava décimo quarto salário para seus secretários e prefeito????

coloco a ex-presidenta do conselhinho de educação na listagem com muita convicção: que atitude coerente da sobrevivente analize! Mais que defender o fim da greve, se dizer em greve no último dia da mesma, isto depois de passar todo o tempo de bico calado foi demais! Senta e analise, analize.

INVERSÃO JÁ!!!!!

E a propósito: muitos dos que gastam tempo e fosfato digitando textos em nome da ética quando se trata de defender nossos algozes, não escrevem uma linha sequer para criticar as suas práticas de rapinagem do erário público. PELO FIM DA PIRATARIA NA PBH E NA POLÍTICA.

2:30 PM  
Anonymous Anônimo said...

OLÁ FREDERICO E CÍCERO, VOCES MORRERAM OU SIMPLESMENTE NÃO TEM RESPOSTAS? OU SERÁ QUE FREDERICO E CÍCERO SÃO PSEUDÔNIMOS PARA G1 E G2?

4:08 PM  

Postar um comentário

<< Home