sábado, maio 28, 2005

Resposta Ao Pai Anônimo da EMEP

Com todo respeito, em primeiro lugar, não sou professor da EMEP. Sou professor de outra escola:
ESCOLA MUNICIPAL DOM ORIONE.
Antes disto, fui professor de Anatomia e Fisiologia Humana na UFMG – turma de Medicina com trabalhos publicados no Canadá, EUA e Rússia.
Atualmente, também leciono para a Faculdade de Medicina de Alfenas.
Em segundo lugar, Vc não é o único que paga impostos, e creia –me , o imposto que vc paga, não paga nem a décima parte do meu salário
No mínimo , ele deve estar pagando uma parcela do avião e das viagens do Lula .
Em terceiro lugar, grande parte de professores estão ficando é doentes mesmo, de licença médica por terem que fazer extensão de jornada para manter o padrão de vida !
Outros, estão é faltando mesmo. - Mas todo trabalhador tem direito a faltas - desde que não caracterizem abandono de emprego, é lógico.
Seu filho nunca faltou a nenhuma aula sequer? . E o senhor ? Nunca faltou um dia sequer ao serviço ?
Finalmente , vc não resolveu em nada o problema do seu filho- Vou ser bem mais claro:- NÃO É A FREQUÊNCIA E O N° DE AULAS QUE SEU FILHO TEM , QUE VAI FAZÊ-LO VENCER NA VIDA !
Isto vale para qualquer escola – seja pública,particular ou privada .
É a qualidade do que esta sendo ensinado e cobrado , as habilidades que seu filho conseguiu adquirir e amadurecer ao longo do tempo, é que vão determinar se ele vai ser ou não um “Vencedor”.
Seu filho está na verdade , em uma Pseudo Escola , em que nós professores, temos obrigação de aprová-lo para a etapa seguinte – independente ou não dele ter adquirido tais habilidades por ordens superiores
Isto é como você querer construir uma casa pelo telhado .O que ele irá entender lá na frente, sem base nenhuma ?
Insisto , sem nenhum ressentimento para com o senhor , que o problema é sério !
E justamente pelo fato de pagar impostos , vc deveria ter uma outra posição , não esta tão arbitrária que está tendo .Você enxerga as coisas de uma forma muito simplista .
Perceba uma coisa : Na maior parte das vezes, as propagandas que você vê de escolas públicas, é de adolescentes dançando , jogando capoeira e praticando esportes, com pouquíssima valorização dos conteúdos ministrados , conduzindo estes adolescente a uma idéia errônea de inversão de valores.
É por isto que eu batalho nos outros empregos : Para pagar para minha filha uma educação digna !
A propaganda da escola em que ela estuda é cultural : Teatro – peças de livros de Machado de Assis, Camões , feira de Ciências – nada de apresentações exclusivas de dança , embora isso também seja cultura !
Como você acha que seu filho vai enfrentar os colegas da particular - que na terceira etapa do primeiro ciclo - com domínios de habilidades que seu filho desconhece?
O senhor já ouviu falar de vestibular ? Me diz , pra que serve um diploma de segundo grau neste país . sem curso técnico ou vestibular ? NÃO VALE ABSOLUTAMENTE NADA! – Até os que os possuem estão penando !
Daí , que acho , que o melhor que o senhor poderia fazer para seu filho, seria colocá-lo na escola particular !
Mas você deve ser sofrido , assim como eu e a maior parte do povo brasileiro , do qual o governo tira cada vez mais ( Como vc mesmo disse – Impostos ) e o retorno , não aparece!
Então , a solução para o senhor , é comprar a briga do lado certo : Mais qualidade da escola para SEU FILHO !
E , só para lembrar, valorização de qualquer entidade , passa pela valorização do trabalhador.
Por que para um emprego qualquer – existe uma seleção – E de acordo com Darwin – os mais preparados sempre vencem.
Compare : A propaganda de alunos da escola pública – os chamados projetos da escola plural – todos são um horror ! Só dança , dança e mais dança ! .
Não quero para minha filha enfâse só nesta parte cultural , visto as outras serem mais importantes .
E , desculpe – seu filho pode aprender a fazer isto sozinho – Não precisa de estar em nenhuma escola .
Perceba que minha briga não é com o senhor nem contra o senhor : estou brigando para que seu filho tenha uma escola melhor e probabilidades – de pelo menos “tentar” competir !
Até este direito a prefeitura tirou , dos poucos alunos verdadeiramente interessados e capazes de produzir algo !
Desculpe –me se o magoei – mas estou muito amargurado. Sou professor e gosto do que faço .- Ensinar – Mas não me deixam fazer o correto .
Finalmente, encerro aqui meus comentários com o senhor , esperando que possa ter sido útil para algum esclarecimento , visto que já lhe dei atenção mais do que suficiente .
Pedro Marcos Linardi Filho
EMDO

2 Comments:

Anonymous 100%ANTI-PT said...

Perfeito,vc foi bastante compreensivo e delicado em suas colocações.Gostaria de fazê-lo da mesma forma,mas creio que minha indignação com esta administração tirou-me do sério,e só consigo bater,bater e bater com força nesses nefelibatas petistas. Estou ficando mais calmo,mas este site é que anda me dando forças. Vamos contiunar nossa luta. Parabens.

3:55 PM  
Anonymous Anônimo said...

Caro Pedro do DOM ORIONE,
Sou professora da EMPEP e tentei em vão argumentar com o pai que com uma visão míope do que é a educação e um movimento de categoria acha que a troca de escola resolve o problema do seu filho.
Trabalho no turno da noite e diariamente somos vítimas da violência e do descaso que o poder público tem pela educação.
Fiquei pensando na escola que acolheu esse aluno cujo pai a tem em alta conta (agora) justamente por ter virado as costas a uma categoria inteira, deixando-nos desfalcados de uns tantos colegas. Talvez na hora do café eles estejam falando sobre este movimento e dando razão ao tal pai. Talvez no futuro,quem sabe, se for preciso um outro movimento como este, essa escola esteja conosco nessa luta tão desgastante e o tal pai tenha uma opinião diferente da que tem hoje. Estou muito chateada mas por outro lado feliz pelo seu texto e pelo apoio que nos deu assim como outros tantos colegas blogueiros. Obrigada, Pedro e demais colegas.
Cristina Bicalho - EMPEP/EMPTP

7:54 PM  

Postar um comentário

<< Home